El Anillo de Kerry, tachado de mi lista de viaje.

Minha experiência na Irlanda: a viagem mais incrível da minha vida

Tradução: Amande Melo.

“Nós queremos fazer aquilo que muda quem nos somos”

Eduardo Galeano

Eu completei um anon a Irlanda e tem sido uma das melhores experiências da minha vida! Como é difícil falar sobre sua experiência quando você viajou por tanto tempo! Por onde devo começar?

Me apresentando, lógico. Meu nome é Catalina Arca García, eu tenho  31 anos e sou da Argentina. Eu cheguei em Dublin um ano atrás, com várias incógnitas, mas com a única certeza que eu precisava fazer essa viagem era muito necessária para mim.

Mas, antes que eu continue te contando sobre minhas anedotas irlandesas, eu preciso falar um pouco sobre o Uruguai, por que essa viagem pessoal começou no meu “país vizinho”.

Aqui, com meus colegas e professores de inglês.

Minha primeira grande viagem

Quando eu estava na Universidade, eu ganhei uma bolsa de estudos que me permitiu estudar durante seis meses em Montevideo. Lá, eu passei um semestre estudando em outra Universidade e foi o lugar que abriu minha mente. Eu conheci pessoas do mundo todo, criei laços de amizade que duram até hoje, e ainda mais, eu entendi que o mundo era muito grande para que eu ficasse em apenas um lugar.

Minha alma inquieta me fez voltar para minha cidade: terminei meus estudos em Comunicação e comecei a trabalhar. No entanto, o desejo de viajar remanesceu latente. Naquele momento, eu tive o privilégio de viajar com minha família para diferentes países da América Latina e fazer um viagem na Europa com uma das minhas amigas.

Mas eu precisava de mais. Eu comecei a buscar diferentes bolsas de estudo, mestrado, e preenchi vários formulários. Qualquer oportunidade era válida. Eu não perdia nada. Eu precisava me mexer , sair da zona de conforto que estava me deixando sufocada.

Era o final de 2017 and em um das minhas várias buscas, eu encontrei o visto de trabalho e estudo para Irlanda, um programa no qual você pode estudar Inglês for seis meses e trabalhar por meio período. Até aquele momento, o pouco que eu sabia sobre a Irlanda estava relacionado a cerveja e uísque.

Eu pude celebrar San Patricio com minhas amigas do Chile e da Costa Rica.

Eu mandei um email para a agência que encontrei o programa. Eles me responderam, mas por algum motivo, eu não os respondi. Depois, eu entendi que não era o momento certo. Naquele mesmo ano, eu vivenciei uma experiência de trabalho, que me fez repensar o que eu queria buscar na minha vida.

Nos primeiros meses de 2018, eu escrevi novamente à Agência Argentina Cultural Exchange solicitando informação. Eles me responderam e dessa vez eu os respondi também. Eu enviei meu dados pessoais para ele e recebi uma ligação da Remeditos. Conversamos por uma hora e ela me explicou todo o programa. Eu contei a ela que eu precisava refletir sobre essa ideia com meu travesseiro, como nós dizemos na Argentina.

Eu tinha medo –  e acho que ainda tenho – mas era um sentimento que me fez seguir a caminhada. Em março, após refletido muito em várias sessões de terapia, eu disse sim e as preparações começaram para dar início à aventura em agosto. Eu cheguei aqui no dia 27 desse mesmo mês no ano de 2018 e desde então eu colecionei momentos que eu levarei para sempre comigo. 

No Ross Castle, um dos pontos imperdíveis durante o passeio de Kerry.

Irlanda, a terra das oportunidades

Durante toda essa experiência, vivi momentos felizes, tristes, estressante, preocupantes, assim como eu teria em qualquer lugar do mundo. Por que, afinal, isso é a vida. Aqui, o que importa é que você percebe quão forte você é e capaz fe valorizar cada um desses momentos; capaz de se adaptar, de entender que nós estamos de passagem aqui na Irlanda, e na vida.

Ser capaz de aproveitar o que realmente importa, aprender a dizer não quando você não está bem ou confortável e não sentir culpa por isso. Eu também acredito que a Irlanda é para pessoas corajosas, para aqueles capazes de se desenvolver com resiliência, paciência e que aprenderam a diminuir a ansiedade (eu, por exemplo, ainda estou aprendendo, por que não é nada fácil).

E mais, durante minha jornada, eu tive o privilégio de encontrar meus amigos da Argentina e outros da Europa que conheci no Uruguai, além de poder viajar com minha mãe e irmã pela Espanha. Não preciso nem dizer, a quantidade de pessoas que eu conheci e que me fazem reforçar a ideia de “amizade sem fronteiras”.

Eu também fui capaz de viajar para outras cidades da Europa, como Edimburgo, Londres e Barcelona.

Nessa experiência, eu também pude trabalhar no Departamento de Comunicação da NED Training Centre, a escola onde estudei inglês. Irlanda é a terra das oportunidades!

Eu também aprendi que esse país tem uma história muito interessante de rebeliões, resistência, migração e sobrevivência; o povo Irlandês é muito amigável mas, infelizmente, o sol esqueceu de passar por aqui.

Por tudo isso, eu só tenho uma coisa a dizer: Go raibh maith agat hÉireann, que no idiona Gaélico significa “Um milhão de vezes obrigada Irlanda”. Se você vir para cá e mas ainda tem dúvidas sobre viajar, eu te digo: faça! Você não vai se arrepender.

________________________________

Este blog pertence à NED Training Centre. Você sonha em estudar inglês e avançar na sua carreira profissional? Fale com a gente! http://www.ned.ie  ☘ ✈ 🇮🇪 Invista no seu futuro! – – ☎ +353 (0) 1 8783047
📩 info@ned.ie 💬FB Messenger

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *